Intervenção Socioprofissional

 

Objetivo

Promover a integração de pessoas com deficiências e incapacidades no mercado de trabalho

Porquê intervir

As pessoas com deficiências e incapacidades experimentam grandes dificuldades no acesso ao emprego. Embora na legislação esteja consagrado o direito à igualdade de oportunidades e existam medidas de apoio ao emprego específicas para esta população, estima-se que tenham duas vezes maior probabilidade estar inativos do que a população sem deficiência.

Segundo dados europeus sobre emprego na área da deficiência, a pessoa com deficiência psíquica/cognitiva revelada em problemas comportamentais e relacionais são as mais excluídas na reinserção profissional.

Como intervimos

Acreditamos que para ser sustentável, o emprego não pode ser apenas um ato de solidariedade social, por isso intervimos em duas frentes:

  • Preparação dos jovens adultos com deficiências e incapacidades para responder às necessidades do mercado de trabalho, tanto através do encaminhamento e apoio na prossecução de formação, como através da capacitação em soft skills.
  • Preparação de empregadores e equipas de trabalho para melhor responder a desafios da inclusão de pessoas com deficiências e incapacidades, através de formação e acompanhamento no posto de trabalho.

Este esforço é traduzido, na prática, na realização das seguintes atividades:

Programa de transição para a vida ativa

Destinado a jovens com dificuldades ao nível da comunicação, interação social e adaptabilidade visa aumentar a empregabilidade e melhorar a qualidade de vida dos beneficiários e respetivas famílias.

Sensibilização de empregadores

Realização de sessões informativas e reuniões para sensibilizar empregadores para as características/qualidades das pessoas com deficiências e incapacidades.

Intervenção na integração no mercado de trabalho

Acompanhamento do processo de seleção e integração em posto de trabalho, apoiando tanto o trabalhador como o empregador e equipa de acolhimento.

  • Com os jovens com deficiências e incapacidades:
    • formação sobre comportamentos e atitudes para o trabalho;
    • preparação para entrevista;
    • acompanhamento no posto de trabalho com visitas regulares.
  • Com as empresas:
    • apoio no recrutamento de colaboradores com deficiência ou incapacidade que reúnam os requisitos necessários ao desempenho do cargo;
    • formação sobre a intclusão no trabalho a colaboradores;
    • designação de um tutor.

Resultados

Ao longo dos seus dez anos de trabalho nesta área, o CADIn tem vindo ajudar inúmeros jovens e empresas de acolhimento no processo de integração laboral.

  • Três jovens foram integrados em áreas de Serviço da Galpenergia, dos quais um foi contratado sem termo;
  • Três jovens foram integrados em Restaurantes do McDonalds, dos quais dois foram contratados sem termo;
  • Sete jovens foram integrados em empresas ao abrigo de estágios profissionais para pessoas com deficiência e incapacidades. Quatro destes jovens foram convidados a manter a sua colaboração com as empresas no final do estágio ao abrigo de contratos de trabalho.

Para além destes resultados objetivos em termos de empregabilidade destes jovens, formámos dezenas de jovens em competências e atitudes profissionais, orientámos dezenas de jovens para formações qualificantes e para programas de voluntariado que contribuem para a sua empregabilidade e envolvemos mais de 100 colaboradores de empresas em formações sobre a inclusão de pessoas com deficiências e incapacidades.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  • À Conversa com... pais

    Conversas | CASCAIS

    Ciclo de conversas com pais que irá acontecer todos os meses no CADIn. São espaços de partilha entre pais para a troca de experiências e partilha de estratégias de promoção de diversas competências.

  • Rastreio de PHDA - 2017

    27 Outubro | CADIn Cascais

    Para ajudar a despistar dificuldades ao nível do controlo da atenção, agitação motora e impulsividade, a equipa do CADIn irá promover um rastreio gratuito.